Número 36 . Novembro 2010
Por uma maior afirmação internacional
Presidente da Comissão Executiva
Dr. Jorge Coelho

Foi com enorme orgulho que o Grupo Mota-Engil viu, há poucas semanas, numa iniciativa promovida pela Deloitte, denominada "Europena Powers of Construction", a Mota-Engil Engenharia e Construção S.A. ter subido 25 lugares relativamente ao ano passado, ficando agora em 45º lugar entre as maiores construtoras da Europa.

Estamos a fazer o que devemos. Com rigor, com profissionalismo e determinação, estamos a crescer de forma sustentada em todas as áreas onde desenvolvemos actividades.

Vivemos um ano muito difícil em 2009, mas, assumindo os problemas, procurámos sempre vencê-los e, diga-se com verdade, temos tido êxito nesse combate.

Há um ano, neste mesmo espaço, em referência ao Plano Ambição 2013, referi que, apesar da difícil conjuntura que iríamos sentir, considerava que poderíamos fazer das ameaças oportunidades.

Hoje, ao fim do primeiro ano do nosso Plano Estratégico, temos consciência que estamos no caminho certo e que não podemos nem devemos hesitar um segundo nas decisões que temos que continuar a tomar para continuar a fazer crescer o Grupo.

E, entre as decisões que temos que continuar a tomar, há uma sobre o qual temos que ir mais longe e de forma mais rápida. Trata-se da intensificação da Internacionalização do Grupo.

Intensificação geográfica e intensificação das áreas de actividade.

Intensificação geográfica procurando consolidar os mercados onde, em termos de rentabilidade, a nossa presença se justifique. Mas também, sem tabus, onde de forma recorrente se não verifique o cumprimento dos objectivos, deverão encerrar esses mercados.

Só a racionalidade económica pode defender-nos das vicissitudes de uma política de Internacionalização tão ambiciosa como tem o Grupo.

Mas também intensificação das áreas de actividade, ou seja, temos, cada vez mais, de dar corpo ao desígnio de desenvolver todos os negócios do Grupo em todos os mercados em que nos encontramos para dar mais sustentabilidade ao nosso crescimento.

A área do Ambiente e Serviços já está a desenvolver actividade em sete Países e temos a ambição de terminar 2010 com um número superior, de onde gostaria de destacar o Brasil, pela pujança que a sua economia demonstra.

Refiro também a área de Concessões de Transportes onde estamos a avançar em novos mercados (Eslováquia, Brasil e Moçambique) e a afirmarmo-nos, através da Ascendi, como um Grande Operador a nível nacional e internacional

Mas, como faz parte da nossa história, devemos continuar a não nos dar por satisfeitos com o que estamos a fazer.

Hoje, como sempre, queremos ir mais longe, promovendo novas ideias, estudando novos negócios, inovando e desafiando de forma consciente o presente e o futuro.

A ambição do Grupo Mota-Engil não é proporcional à dimensão do nosso País e é com essa Visão que temos que assumir as nossas responsabilidades e trabalharmos diariamente, num Mercado cada vez mais global, por uma maior afirmação internacional.

Mas, temos que reconhecê-lo e assumi-lo. Para termos êxito no Mundo, de uma coisa não deve haver dúvidas: temos que, em Portugal, ter uma plataforma sólida que nos permita alimentar essa estratégia.

  • Outras Notícias
    • António Garcia Benito Valadas Fernandes
    • Ler Mais »

© 2019 MOTA-ENGIL, SGPS