Número 36 . Novembro 2010
Ascendi
Assina acordo de concessão para projecto na Eslováquia

O Consórcio Slovenské Dial'nice, no qual a Ascendi, SGPS, SA participa indirectamente através da Mota-Engil SGPS, assinou com o estado Eslovaco, representado pelo Ministério dos Transportes e Telecomunicações um contrato de concessão, que será válido por um período de 30 (trinta) anos, para a execução do projecto, construção, financiamento, operação e manutenção  de 5 secções da Auto-Estrada D1 (Eslováquia), que faz parte da rede Trans-Europeia TEN, entre Dubná Skala - Turany - Hubová e Ivachnová, entre Jánovce e Jablonov e entre Fricovce and Svinic.

O valor global do projecto é de aproximadamente 3.300 M €, o qual inclui um investimento inicial durante o período de construção de cerca de 2.500 M €. Trata-se de uma Auto Estrada com cerca de 75 Km de extensão, incluindo 168 pontes com o comprimento total de 33,5 Km e área de tabuleiro a construir de 480.000 m2. O projecto inclui também a construção de 4 túneis, com um comprimento total de 7.289 m, dos quais dois (com 4.623 m de comprimento) serão escavados em terreno rochoso e os outros dois (com 2.666 m de comprimento) serão escavados em terreno argiloso. O projecto envolve ainda a escavação de cerca de 8.200.000 m3 de terras e rocha e a execução de 9.800.000 m3 de aterros. A Mota-Engil Engenharia e Construção faz parte do consórcio construtor, com uma  participação de 20 %.

A Ascendi detém actualmente uma participação de 19 % no capital da Concessionária Slovenské Dial'nice, do qual também fazem parte a Bouygues Travaux Public, a Colas e a DTP Terrassements (empresas Francesas do grupo Bouygues que em conjunto detêm também19 %),  a Doprastav e a Vahostav (ambas empresas Eslovacas cada uma das quais detem 19 % da concessionária), a Meridiam (empresa gestora de fundos com sede no Luxemburgo, também com 19 %) e a Intertoll (empresa da África do Sul com 5%). Foi acordado entre os sócios da concessionária que, logo após o fecho dos acordos de financiamento e início efectivo do período de concessão, se procederá a um reforço da posição dos investidores exclusivamente financeiros (Meridiam), que passarão a deter 49% da concessionária. Os parceiros industriais, que em conjunto deterão 51 % do capital, reduzirão a sua participação proporcionalmente, pelo que a Ascendi passará a deter 12 % da concessão.

  • Outras Notícias
    • ASCENDI com subsidiária no México
    • Ler Mais »

© 2019 MOTA-ENGIL, SGPS